Desumanidade

egalite-devant-la-mort
William Adolphe Bouguereau. Egalité devant la mort .

A prisão do ex-ministro Guido Mantega na 34ª fase da Lava-Jato  despertou, nas primeiras horas, um intenso clamor por parte dos petistas e seus aliados. “Desumanidade!”, bradavam, referindo-se ao fato do ex-ministro ter sido preso no térreo do Hospital Albert Einstein, onde acompanhava sua mulher.  Seis horas depois, o juiz Sergio Moro revogou a prisão temporária e determinou a soltura de Mantega. No despacho Moro afirmou que as buscas já haviam sido feitas e que, ao decretar a prisão, não sabia do grave quadro clínico da mulher do ex-ministro. Destacou, ainda, que a prisão foi feita com toda a discrição e fora do hospital, que o ex-ministro foi avisado por telefone, desceu e encontrou os agentes em uma rua lateral.… leia mais

O rei nu

dali
Salvador Dalí. Soft Self Portrait with Grilled Bacon.

Talvez uma das maiores tragédias dos ídolos seja acreditarem na própria lenda. E Lula não escapou de si mesmo. No discurso desta quinta-feira (15), a personalidade real e a imagem construída travaram uma luta feroz. O resultado foi uma fala alquebrada, abatida pela contradição. Dorian Gray dialogando com o retrato na parede.

Desta vez não houve jararacas e outras bravatas, mas o espetáculo continuou carente de elegância e coerência. Aconselhado por seus advogados a moderar a linguagem, Lula optou pela fala mansa, mencionou perdão e amor. Mas a natureza – ah, a natureza, essa força contida a custo – não tardou a se exibir.… leia mais

Fato e versão

Alex Costa Almeida 

Fato e VersãoNa última quarta-feira, 14/09, o Brasil foi surpreendido por uma entrevista em que procuradores da República que integram a Força Tarefa da Lava Jato detalharam diversos aspectos da denúncia apresentada em desfavor de Lula, sua esposa e outros, por suposto envolvimento nos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

A entrevista foi contundente e Lula nela foi qualificado, entre outros adjetivos, como o “comandante máximo da organização criminosa” que lesou em R$ 42 bilhões os cofres da Nação. Poucas horas depois do encerramento da coletiva, o país foi tomado por uma iniciativa voltada para a desqualificação da denúncia e dos procuradores que a fizeram.… leia mais

O alfinete na língua

“Uma nação pode sobreviver a seus tolos, e mesmo aos ambiciosos. Mas não pode sobreviver à traição interna. Um inimigo nos portões é menos formidável, porque é conhecido e carrega sua bandeira abertamente. Mas o traidor move-se livremente entre os que estão do lado de dentro, seus sussurros manhosos farfalham por todos os becos, ouvidos nos próprios corredores do governo. Pois o traidor não parece um traidor; ele fala em um tom familiar a suas vítimas, seu rosto se parece com o delas e usa os seus argumentos; ele apela para a baixeza que jaz no fundo do coração de todos os homens.leia mais

Curso de Leitura da Tia Soninha – Módulo 1

cartilhaCurso de Leitura de tia Soninha – módulo 1: “Como sobreviver no Facebook após a publicação de reportagens sensacionalistas”.
Boa tarde, amiguinhos, nosso curso de leitura e interpretação de textos hoje tem aula prática. Vamos aprender como lidar com as informações que circulam pela web sem passar atestado de tolinho? Muito bem. Para tal, precisaremos dos seguintes pré-requisitos: ser alfabetizados, saber fazer contas, ter boa memória e disposição para pesquisar. Não desista: pensar não é simples, mas a gente consegue se quiser.
Nosso exemplo prático de hoje refere-se às primeiras notícias sobre a futura proposta de reforma trabalhista.
No mundo fantasioso e polarizado das redes sociais acordamos com a informação que o governo pretende obrigar os brasileiros a trabalhar 12 horas diárias, de 2a a sábado.
leia mais

O voo irresistível da Esquadrilha da Fumaça

Quando o ronco dos motores toma os ares e os aviões fazem desenhos no céu claro, aqui na terra uma faísca de sonho incendeia a imaginação de meninos e adultos. Voando a 500 quilômetros por hora, as sete aeronaves fazem um ballet no céu, dão cabriolas, escrevem e desenham corações. Os lábios sorriem enquanto o cérebro avisa: dentro daquela cabine está um piloto treinado, que dedicou horas de sua vida ao estudo e ao domínio dessa aeronave – e isso é suficiente para prender a respiração, num gesto instintivo de respeito e admiração. Os aviões passam “raspando”, a dois metros de distância entre si, sobem em linha reta e abrem-se em leque, bem no alto.… leia mais

O fim de uma era

Miranda_-_The_Tempest_JWWUm céu enevoado pairava sobre Brasília nas primeiras horas do dia 31 de agosto de 2016. Nada daqueles dias ensolarados que douram o cerrado: apenas a atmosfera sufocante e seca que traduzia as horas. Debaixo daquele céu, uma Esplanada deserta, melancólica, de ressaca antecipada. Sim, um dia histórico e de reflexão – exceto para o ativismo das redes sociais, onde o clima de terceira guerra mundial continuava de vento em popa.

Pouco depois das 11 horas, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, iniciou a sessão do julgamento de Dilma Rousseff. Às 13h35, tudo estava consumado. Não era apenas o fim do governo Dilma.… leia mais