Baladinha para Brasília

Brasília amanhece com o canto dos passarinhos. Aqui eles são muitos. Pardais, corujinhas, bem-te-vis e joões-de-barro.  E sempre tem um pôr-do-sol cinematográfico ou a lua que surge espetacular, tomando o céu como se fosse estrela e abrindo no peito dos homens uma enorme vontade de ouvir Villa-Lobos. Se ela reflete nas águas do lago Paranoá, como evitar um suspiro comovido?

Quem mora aqui, sabe: a passagem dos dias é bem marcada. Não há dias, semanas, meses: há eventos. Tempos de bichos, de flores, de gotas ausentes ou ostensivamente inconvenientes. Há a florada dos ipês, que tingem de amarelo, branco e rosa as ruas da nossa cidade.… leia mais

Ética a Nadja

A vida é breve, a arte vasta, a ocasião instantânea, a experiência incerta, o juízo difícil.

Η ζωή είναι µικρή, η τέχνη ατέλειωτη, η ευκαιρία φευγαλέα, η πείρα απατηλή και η ορθή κρίση δύσκολη

Ἱπποκράτης (Hipócrates)

Filha,

guarde esta frase de Hipócrates no seu coração. Ela é poderosa e traduz a essência da Medicina. Sua arte é imensa, anterior a você e sobreviverá à sua passagem na Terra. Você também é mortal e igualmente suscetível a doenças. Esta arte, vasta como o mundo, precisa ser constantemente revisitada. Respeite-a e honre-a. Ela guarda segredos que se abrem aos que os buscam.… leia mais

Teatro de sombras

sombraApós uma noite de sono e um tempo refletindo sobre as entrevistas de Michel Temer e  Marcelo Calero, chego à conclusão que ambas têm as mesmíssimas características. A saber: inteligência e senso de oportunidade.

Foram duas entrevistas pensadas cuidadosamente para projetar uma imagem correta de ambos. Temer escolheu prestar contas à população que se mobiliza para a marcha do dia 4 e disse que quem manda é o povo, como determina a Constituição. Calero apresentou-se como o cidadão honesto que não compactua com a corrupção.

Ambos também buscaram apelar para os sentimentos mais básicos dos telespectadores e apostaram na empatia: Temer deixando “escapar” sua indignação pela quebra de confiança e garantindo que jamais se valeria de tal expediente; Calero mencionando sua postura de homem de bem, chocado com os bastidores de Brasília.… leia mais

Oito indícios de que o Brasil está de ponta-cabeça

relativityUma olhada breve sobre o cenário nacional e acredito que diagnostiquei o problema brasileiro: estamos de ponta-cabeça! Tudo ao contrário. Enquanto o juiz que comanda a investigação do maior escândalo de corrupção da história brasileira é comparado a narcotraficantes e provocado pelos advogados dos réus, artistas que desconhecem o processo fazem a defesa intransigente do ex-presidente Lula. Paralelamente, líderes dos partidos da base de apoio no Congresso preparam manifesto de apoio ao ministro Geddel, envolvido no escândalo que culminou na saída do titular da Cultura.
Já a ocupação da Universidade de Brasília (UnB) parece um filme ruim que o roteirista não sabe como encerrar.
leia mais

Ney

A Amazônia enorme um dia o pôs no mundo. Filho dileto de Gaia, perambulou, adotivo, entre asfaltos e prédios. Criança, diziam que era Mogli. Ao crescer, virou Tarzan – mas nenhum personagem da literatura o traduziu jamais. Até porque não é de livros, embora domine à perfeição a língua e a escrita dos homens.

Indomável, seu ambiente é entre igarapés, árvores e coisas selvagens. Na profundeza das águas os peixes lhe beijam o nariz. Ele os caça. E come. Prefere degustação à contemplação, mas sua integração à natureza jamais permitiu que matasse animais por prazer.

Impressiona vê-lo no mato, mergulhado no grande ciclo da vida.… leia mais

Aniversário

dali
Three Sphinxes Of Bikini. Salvador Dali

E  um dia, ao olhar no espelho, eu as descubro. Rugas cheias de profundidade e histórias. Fazem par perfeito com os cabelos que começam a ficar brancos. Olho para elas com algum carinho e nenhum medo. São o retrato do que experimentei, são o pergaminho onde escrevi o relato da minha vida.

Vejo meu rosto mudando aos poucos, o contorno do queixo se tornando mais fluido, a pele perdendo o viço enquanto a mente está ainda tão jovem, tão cheia de risos e tolices, inconsequências e minúsculas inquietações.

Este é um tempo em que a morte parece espreitar mais de perto, estreitando uns olhos de cobiça e ironia em minha direção.… leia mais

De cavernas e de muros

Nada no mundo é mais perigoso que a ignorância sincera e a estupidez conscienciosa.”

Martin Luther King

No dia 9 de novembro de 1989, caiu o muro de Berlim. Exatamente 27 anos depois, os Estados Unidos elegeram como seu 45º presidente um homem que prometeu construir um muro.

Muros sempre foram práticos e, simultaneamente, simbólicos. Barreiras altas contra adversários e indesejáveis. Trump propôs o seu para manter fora das fronteiras de seu país aquele exército latino mal visto por uma larga parcela dos americanos nativos. Deu-lhes um inimigo, técnica para seduzir mentes frágeis bastante eficiente e fartamente usada por praticamente todo mundo que faz política.… leia mais