Curso de Leitura da Tia Soninha – Módulo 1

cartilhaCurso de Leitura de tia Soninha – módulo 1: “Como sobreviver no Facebook após a publicação de reportagens sensacionalistas”.
Boa tarde, amiguinhos, nosso curso de leitura e interpretação de textos hoje tem aula prática. Vamos aprender como lidar com as informações que circulam pela web sem passar atestado de tolinho? Muito bem. Para tal, precisaremos dos seguintes pré-requisitos: ser alfabetizados, saber fazer contas, ter boa memória e disposição para pesquisar. Não desista: pensar não é simples, mas a gente consegue se quiser.
Nosso exemplo prático de hoje refere-se às primeiras notícias sobre a futura proposta de reforma trabalhista.
No mundo fantasioso e polarizado das redes sociais acordamos com a informação que o governo pretende obrigar os brasileiros a trabalhar 12 horas diárias, de 2a a sábado. Praticamente uma revogação da Lei Áurea.
Na vida real, as coisas foram “ligeiramente” diferentes. Assim, antes de pedir asilo político alegando “tentativa de escravidão”, dê uma espiada no site do Ministério do Trabalho para checar a notícia. Lá está essa matéria aqui (clique para ler)Se não me falha a leitura, no texto se informa que o ministro do Trabalho anunciou que o governo vai encaminhar ao Congresso uma proposta de modernização da legislação trabalhista. Lá pelas tantas, detalhou, dizendo que “além do contrato de trabalho por jornada atual, teremos outros dois tipos de contrato: por horas trabalhadas e por produtividade”. Bacana, o bom leitor entendeu isso como termos alternativas de contrato trabalhista.
Em outro momento, o ministro disse que a proposta de reforma vai MANTER a jornada de trabalho de 44 horas semanais, com a possibilidade de quatro horas extras, chegando a 48 horas semanais. Nota dez para você que entendeu o significado do verbo “manter” (se não souber, consulte aqui).
Aí veio a frase que deu origem ao terremoto: “O FREIO será de 12 horas, inclusive com horas extras”. Calma, amiguinhos, ele disse “freio”. Uma consulta ao dicionário explica que freio é sinônimo de “o que restringe um processo, ou limita a continuidade de algo” e “o que serve de obstáculo, que impede a exacerbação de algo”. Um pouco de leitura e você mata a charada: “Aaahhhh, então ele estava falando que o limite máximo diário é 12 horas, contando as horas extras?”. Garoto esperto.
A essa altura você pode fazer contas e verificar que se fosse trabalhar todo santo dia 12 horas por dia, isso ultrapassaria as tais 48 horas semanais. Logo, além de uma calculadora, precisaremos puxar pela memória e lembrar que enfermeiros, médicos e policiais já cumprem escalas em que trabalham 12 horas e descansam outras 36 horas. Sim, o exercício de leitura deve ser amplo e interdisciplinar. Não basta juntar letras.
Por fim, no mesmo texto, você encontra o ministro dizendo isso aqui: “Não estou falando em aumentar a jornada diária para 12 horas. A proposta prevê que trabalhadores e empregadores possam acordar, em convenção coletiva, como a jornada semanal será feita, para trazer legitimidade aos acordos coletivos. Essa cláusula acordada não poderá depois ser tornada nula por uma decisão do juiz, trazendo segurança jurídica“. Estamos chegando ao fim da aula, portanto me diga apenas que parte da frase “Não estou falando em aumentar a jornada diária para 12 horas” você não entendeu. 
Conclusão da aulinha de hoje: o ministro do trabalho disse “X”, as manchetes trombetearam “Y” e os manipuladores do Facebook aproveitaram a ocasião para causar mais um incêndio. O que me dói é ver tanta gente bacana aderindo à superficialidade.
Opa, antes que você vá embora, aviso importante: Tia Soninha não apoia o governo e está de olho no que podem vir a fazer aqueles ministros cujos pezinhos estão fincados em escândalos de corrupção. Não é o objetivo desse post defender políticos. A ideia aqui é se insurgir contra essa mania de distorcer as coisas. Por fim, quando a proposta de reforma trabalhista for publicada,  reuniremos a turma para ler direitinho o que o governo vai propor e criticar o que for de fato prejudicial ao país. Um aviso final: opinaremos juntos sobre o que lermos e não sobre o que nos disserem que está escrito.

15 comentários em “Curso de Leitura da Tia Soninha – Módulo 1

  • setembro 9, 2016 em 3:48 pm
    Permalink

    Perfeito. Um texto educativo que estava fazendo muita, muita falta! Divulgando muito!

    Resposta
  • setembro 9, 2016 em 3:50 pm
    Permalink

    Ri muito!!!!!!! 😂😂😂😂😂😂

    Resposta
  • setembro 9, 2016 em 4:28 pm
    Permalink

    O ministro do trabalho hoje, ( 09.09.2016) disse que o aumento da carga horaria tem como objetivo diminuir o desemprego. ????????. Mas como? Nos paises de primeiro mundo o que se discute e a diminuição a jornada de trabalho para forçar às empresas a criar um período a mais de trabalho.nao sei como isso ajudará o trabalhador em relação ao desemprego.

    Resposta
    • setembro 9, 2016 em 5:01 pm
      Permalink

      O que o “primeiro mundo” (leia-se a Europa socialista) está fazendo é matar a produtividade e acabar com a margem de lucro das empresas. Isso vai ter resultados nefastos em médio prazo.

      Resposta
    • setembro 9, 2016 em 5:02 pm
      Permalink

      Não é assim que se cria emprego, amigão. É assim que se leva empresas à falência.

      Resposta
    • setembro 9, 2016 em 5:19 pm
      Permalink

      Você tem CERTEZA que você LEU o texto??? Ou é leitor de título, e sai comentando?

      Resposta
  • setembro 9, 2016 em 5:34 pm
    Permalink

    Tia Soninha! Amei! A senhora me fez chorar de tanto rir!😂😂😂 Excelente texto! Muito bem escrito, uma verdadeira aula mesmo! Só não entende quem não quer!(Ou quem tem uns neurônios a menos…).Parabéns!

    Resposta
  • setembro 9, 2016 em 8:12 pm
    Permalink

    Parece eu conversando com meus amigos socialistas pseudo intelectual de extrema esquerda comunista q nao trabalham, nao tem carteira assinada, nao geram emprego e ainda são bancados pelo paipai capitalista opressor! Rs

    Resposta
  • setembro 9, 2016 em 9:23 pm
    Permalink

    Adoro Sonia! Só para salientar, medicos enfermeiros e policiais trabalham sim mais de 12 horas por duplo vinculo e assim não ferem “lei” dos homens só a do bolso!

    Resposta
  • setembro 10, 2016 em 9:15 am
    Permalink

    Que aula educativa Sonia , e mesmo assim os analfabetos seguem acreditando na escravidão . Obrigada . Bjos

    Resposta
  • setembro 11, 2016 em 8:24 am
    Permalink

    Uma aula do beabá da interpretação, palmas para tia Soninha!!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *