Hamelin

A passagem de Lula pelo Rio de Janeiro me pôs um gosto amargo na boca. Espetáculo deprimente que me deixou entre a incredulidade e a náusea.
 
Como traduzir o desgosto que senti por testemunhar que tantos brasileiros nada aprenderam com a história recente? Uma desesperança anestesiante por ver parte de nosso povo compactuar, apoiar e incentivar o crime, a corrupção e o populismo mais barato.
 
A voz rouca de Lula despejava uma avalanche de informações manipuladas, abusava de baixezas, argumentos tortos, frases de efeito, provocações baratas. A reação de estudantes e professores? Delírio.
 
O ex-presidente insistia na velha estratégia de incentivar o ódio entre os brasileiros, transferia responsabilidades, apresentava-se como herói e salvador. E a turba respondia como se estivesse embriagada.
 
Lula ousou falar em honradez e caráter. E toda aquela gente o aplaudiu, numa espécie de histeria coletiva difícil de acreditar. Sua fala foi pontuada por gritos fanáticos, palavrões (de incentivo), gargalhadas e aplausos. Vi naqueles olhos vidrados uma espécie de febre moral, que torna as pessoas incapazes de raciocinar e que lhes compromete o senso crítico. Lula é uma doença. E é difícil de curar.
 
Mais uma vez o ex-presidente se comparou a uma jararaca. Qualquer ser humano minimamente coerente rejeitaria ser associado a uma cobra peçonhenta, que espalha veneno e morte. Não Lula e seus ouvintes intoxicados, que tudo aceitam. Foi, ainda uma vez, delirantemente louvado.
 
Lula fingiu que não está diretamente ligado aos crimes que espoliaram a Petrobras e agiu como se não houvesse sido parceiro dos que devastaram o Rio de Janeiro e a UERJ. Eximiu-se de toda responsabilidade pela degradação que tomou o País. E os que o ouviam? Balançavam as bovinas cabeças concordando. 
 
Não se trata mais de política, mas de caráter – ou da falta dele.
Lula, no Rio de Janeiro, foi uma bofetada no rosto de quem ainda tem apreço pela palavra decência.
Texto: Sonia Zaghetto
Pintura: Gassed, de John Singer Sargent

7 comentários em “Hamelin

  • dezembro 10, 2017 em 10:01 am
    Permalink

    O texto de Sonia Zaghetto está irretocável! Disse tudo que os brasileiros decentes pensam sobre a trajetória espúria desse líder da trevas, do obscurantismo. Lula, nunca mais!

    Resposta
  • dezembro 10, 2017 em 11:21 am
    Permalink

    Me sinto impotetente diante de tanta barbárie o nosso problema não são os Lulas da vida os Tiriricas e sim o povão mal informado sem cultura que acha que 70 reais do bolsa familia resolve seus problemas. Meu Deus como fazer este povão enxergar. Olha Cuba, Venezuela e outros paises cujo dirigente são como os Lulas da vida. O que fazer?????

    Resposta
    • janeiro 1, 2018 em 7:33 pm
      Permalink

      …com saude publica, sem analfabetismo, sem moradores de rua c,om honra de serem cubanos,

      Resposta
  • dezembro 10, 2017 em 12:21 pm
    Permalink

    Aplausos aplausos aplausos… populismo é vicio ideológico deformante. A academia vira um antro de inteligências academicóides que voam o vôôh de galinha choca…

    Resposta
  • dezembro 10, 2017 em 6:31 pm
    Permalink

    E o fim do Brasil lula vai ganhar a presidência junto com esses canalhas deputados.
    O exército já foi calado.
    Moorao espulsso e preso.
    Ou seja já era para os brasileiros.

    Resposta
  • dezembro 13, 2017 em 1:02 pm
    Permalink

    Eu espero e acredito que Lula será preso pela justiça. Ele desafia tanto o nosso poder Judiciário, achando-se acima da Lei e que tem o poder de mobilizar as “massas” a seu favor que, o TRF4 vai achar por bem, ao condená-lo em 2ª instância (com pena superior à proferida pelo Juiz Sérgio Moro), que ele livre é um risco à sociedade – o que REALMENTE ELE É…
    E o povo do Rio de Janeiro, coitado… depois da vinda da Corte Portuguesa, nunca se endireitou… gostam de ganhar sem trabalhar, de votar em bandidos e os mais humildes é que sofrem as consequências. Parabéns Sonia pela clareza de análise.

    Resposta
  • dezembro 15, 2017 em 6:49 am
    Permalink

    Minha prezada… Suas palavras são compartilhadas por todos. Provocam asco e náuseas. Mas não se preocupe, o fim “dele” se aproxima, a justiça dará a paulada final, na cabeça da jararaca. Seu fim se aproxima,com um par se algemas nas mãos e trancafiado em alguma masmorra medieval do país. É tudo que queremos. Será nosso ” orgasmo platônico”. O fim desse canalha, que se acabará em mais um cadáver político. Fique tranquila, Grande abraço.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *