As aventuras de Artemísio Mangabeira no País da Roda-Viva

Meu amigo Artemísio Mangabeira, passista da Vila Isabel, foi às compras. Dado à leitura de Machado de Assis, ultimamente deu de falar como o Bruxo do Cosme Velho.
 
– O senhor me faça o obséquio de me embalar para viagem um quilo de bom senso?
 
– Tá em falta. Respondeu Otávio Tupiassu, 82 anos de idade e há mais de 40 dirigindo um sebo de livros na avenida Passos. Na sua mocidade era normal usar obséquio, rapé e bom senso.
 
– Ando sem sorte. Praga de algum mangueirense. Já procurei pela cidade toda. Ritinha, a minha filha, sugeriu uma tal feira do rolo.
leia mais