O homem puro

O homem puro existe. Ele habita o maravilhoso mundo das redes sociais, um ambiente onde os rostos não tem rugas, as cinturas não acumulam gordura e errar não é humano.

Os puros são abundantes. Um coletivo de almas formosas que passaram a vida a fazer o bem, nunca cometeram um deslize, jamais pronunciaram algo de que se envergonhariam profundamente.

Os puros jamais foram tolos, injustos, irresponsáveis, cruéis, insensíveis, estúpidos, mesquinhos, invejosos. Por isso julgam com tanta severidade. Falta-lhes familiaridade com o erro. São puros. Não erram.

Os puros gostam de sangue. Humano e em grandes quantidades. Não se contentam com a humilhação do impuro.… leia mais

Pandora

Pandora. Por John William Waterhouse

Às seis da manhã, em Montreal, ligo o computador para ver as notícias do Brasil. A primeira delas me afronta. Uma faixa carregada por torcedores proclama a extensão de nossa miséria: “Somos todos Bruno”. Refere-se ao goleiro acusado de matar e mandar atirar aos cães o corpo de Eliza Samudio. As demais notícias dão conta da monstruosa teia de corrupção que enreda o país.

Ponho a chaleira no fogo, vejo a neve que derrete lá fora e algo como uma dor lancinante vai tomando conta deste meu coração saudoso. Sinto que a aparentemente infinita caixa de tragédias ainda não se esgotou.… leia mais