Túlio e a árvore de bordo

Outras vezes ouço passar o vento. E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido. (Caeiro)

Diante de minha janela há uma árvore de bordo. Durante o inverno, seus galhos secos e gelados estavam cobertos de neve. Pareciam mortos. Eu a vi renascer na primavera. Primeiro uns brotos verde-claros, seguidos de mini flores amarelas, folhas de cor púrpura e agora verdes. Está linda, no auge de sua vida. O tronco tem casca grossa, com ranhuras em verde e marrom. Dentro dele corre uma seiva grossa e doce. Fecho os olhos e passo os dedos nas folhas.… leia mais