Mozart flerta com a lenda

Ainda hoje pelas catedraissoa poderosa música. WolfgangNão estás só, meu caro,em teu perdido túmulo.Não estás sóE uma legião de famintos de sensibilidadeProcura os teus passos na areia.Mas, apesar de tudo,há silêncio em Salzburg;há canções de morte em Viena. De repente desce e espraia-sepor todo o campo a sonoridade de umaflauta mágica.Que poderoso gênio inquietoe delirantemoveu … Continuar lendo Mozart flerta com a lenda